quarta-feira, 6 de novembro de 2013

'Da Bethpoetisa'

Cair levantar e tentar tentar tentar....
Eu prefiro sangrar com cicatrizes 
do que viver sem amar...
Se cair no abismo.......
dou um de jeito criar asas e sair dele....
sou sensível com as palavras e forte nas tempestades...
me reergo ,
me reinvento e renasço, 
é uma questão de sobrevivência...
(Elisabeth Rocha Lima)
Te espero assim meio desprevenida 
Coração aberto
 Alma em extrema brandura 
Você meu destino certo
 Meu amado o espero com ternura
 Não serei ilusão Serei realidade
 A mais forte expressão de amor
 Entrega sem receios ou censuras...
 Te espero
 como a abelha espera o pólen
 Para florescer em ti
 o meu desejo
 Ardente como o sol do meio dia 
Romântica como um poema de Neruda..... 
Te espero com beijos quentes 
Com afagos de paixão
 Assim como quem espera a redenção! 

                                         (Elisabeth Rocha Lima)

E o desejo queima o corpo 
E a saudade machuca a alma 
E teu cheiro está impregnado em mim
 O som da sua rizada ecoa Na minha mente
 e lembro
 das vezes que depois de tudo
 sentíamos como se fossemos um só ser
 sem corpo 
Como se só a alma existisse em nós 
E eu dancei pra você
 Em noite de lua 
E você surpreendeu me
 Com flores vermelhas amarelas e belas....
 Quero você outra vez
 E quero sempre e sempre

                                                Elisabeth Rocha Lima.
Eu adoro minha loucura premeditada
Me faz acreditar em sonhos impossíveis
Me faz ingenua e espirituosa
E mesmo ao sofrer tenho esperanças
E dou rizadas da minha própria insanidade
e escrevo descaradamente tudo o que sinto
E sorrio entre lágrimas 
E choro entre sorrisos
E quase morro de amor
E ressuscito num novo beijo.

                                               (Elisabeth Rocha Lima)

Anjo que te distancias de mim
E eu te busco desesperadamente
Porque alivias meus ais
Eu te busco em meus sonhos
Mais ousados
Mesmo sabendo que é pecado
Eu te querer
em minha vida
em meu corpo sedento de ti
E escuto teus conselhos
mas eles não me levam a dor
De te querer pra ser meu amor
Anjo bom...puro ou devasso
e eu caio em teus laços
Tuas armadilhas angelicais
e te ouço as avessas
e por mais que me mostres
as orações da inocência
eu perco a coerência
e sonho com o pecado
de navegar no teu corpo 
e te fazer perder as asas da lucidez
pra te fazer somente meu
Pelo menos uma vez.

                                (Elisabeth Rocha Lima)
Eu não devo chorar
Então não deixo
Que as lágrimas
Escorram pelo meu rosto
E elas transbordam
Aqui dentro da alma
E meu grito é silencioso
E chamo seu nome em silencio
E peço em oração
Que você esteja bem
E que esteja pensando 
Em mim também 
E continuo minha rotina 
Feito um robô 
E não penso em nada 
Que não seja você 
E acordo no meio da noite 
E sinto falta das suas mãos 
percorrendo meu corpo 
E de seus beijos saciando minha sede 
E ouço sua voz feito eco 
Em meus ouvidos 
Mas sei que não devo chorar 
A não ser aqui dentro da minha alma 

                                        Elisabeth Rocha Lima 
Sinto um prenuncio de felicidade no ar
Bons ventos estão vindo em minha direção
E um anjo mandou me avisar
Que belas surpresas estão a caminho
Que valeu a pena esperar
E eu sinto que se aproxima o dia
Da minha mais perfeita alegria...
E eu espero com o coração saltitante
e com meu melhor sorriso 
com o olhar brilhante.
Nada mais será como antes
Seu abraço para mim será o paraíso.

                                                Elisabeth Rocha Lima
Sentada ao léu
Silêncio total
O sol no meio do céu 
Mas dentro de mim 
Um barulho ensurdecedor 
Dúvidas, medos,por quês... 
O passado ficou pra trás 
O presente uma incógnita 
Um vazio opaco 
O futuro uma interrogação 
Não quero pensar 
mas penso 
No peito o vazio transparente 
e silencioso... 
Uma folha em branco 
Sem palavras 
Sem rascunhos 
Cicatrizes aparentemente rasas 
Com a profundidade dos abismos 
Alienação do mundo 
Introspecção 
Emudeço a voz 
Boicoto pensamentos 

                     Elisabeth Rocha Lima
Sou como uma nuvem que
esconde um raio de sol
Numa tarde de inverno
Como um barco naufragado
Bem perto da aldeia
Como um pássaro sem ninho
Enquanto você não vem
E a nuvem permanece
Esfriando a tarde
E as ondas castigam o barco
golpeando-o com a força das marés.
E eu continuo a tua espera
Sob este céu nublado
de solidão
Observando as ondas
da saudade dilacerando
Meu coração
E no meu ninho quente
a tua ausência se faz 
cada vez mais presente
nas noites de insonia e solidão.

                        Elisabeth Rocha lima
Anjo me abraça,
alivia minha
alma repleta de cicatrizes de amores perdidos...
Me tira a solidão dos meus dias ...
viaja comigo num mundo só nosso..
revela-te a mim e seremos felizes, 
viajaremos num infinto palpável...
seca minha lágrimas 
e me arranca da solidão.

                                     Elisabeth Rocha Lima
Somos anjos caidos
Flechados pela dor
Amamos o amor
Que não existia
Voamos por entre nuvens
Em dias de temporal
Anjos maus
Sugaram nosso sentimento
E nos encontramos
Tardiamente
e entristecidos
Anjos caídos
Com medo de amar
Fugindo de se entregar
Eu te abraço com minha alma
Quero te devolver a calma
Aliviar teu sofrimento
Depois de um beijo
Voaremos juntos
Ao firmamento. 

                       Elisabeth Rocha Lima
De você nada sei
Além de seu nome
e de que compõe poesia
Busquei sua companhia
Para amenizar minha solidão
Solidão vazia de afetos e afagos
Não espero nada além
Do que palavras e carinho
Um abraço e ternura 
E que ouças meus desabafos
Sem censura
Compartilharemos momentos
Desfrutaremos do mar
das estrelas e da lua
Desnudarei minha alma
e desvendarei a sua...
Olharei seus olhos
Descortinando segredos
e espantarei meus medos
Não teço ilusões
Será apenas um encontro
Que ficará guardado
Num página aleatória
Da minha história
Nessa noite não haverá solidão
Deixarei levar-me pela emoção.
Uma cabana...um vinho...um carinho...
E a certeza que não estaremos sozinhos
Acima de nós o infinito
Ornamentado de estrelas
E bem perto de nós o som das vagas do mar
Convidando-nos a cantar
Uma canção de amor
Na despedida nem alegria
Nem dor
Apenas a lembrança do calor
De um lindo momento de amor...

                             12.11.13
                                                           Elisabeth Rocha Lima           
Postar um comentário